RELAÇÃO DE DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA SOLICITAÇÃO DE VAGA CONFORME PORTARIA CONJUNTA 2 CVS/CRT-DST/AIDS 2811/01

  1. Relatório Médico recente com informações sobre: História clínica atual e medicações em uso, antecedentes pregressos (infecções oportunistas, cirurgias, co-morbidades, anti-retrovirais prévios, data do início dos ARV, etc.), outras sorologias (sífilis, hepatites C e B, TB, etc), PPD, informações sobre vacinas, nível de dependência de cuidados, sondas e cateteres em uso; ESTE RELATÓRIO DEVERÁ SER BEM DETALHADO, COM A ATUAL SITUAÇÃO CLÍNICA DO PACIENTE;
  2. Relatório da Psiquiatria: relatório detalhado;
  3. Relatório de enfermagem: ESTE RELATÓRIO DEVERÁ SER BEM DETALHADO, COM A ATUAL SITUAÇÃO CLÍNICA DO PACIENTE bem como: grau de dependência, escaras, outros ferimentos, peso, altura, sequelas, lesões, fala, teve alguma quebradura, se alimenta sozinho, etc.
  4. Relatório Social.                                                                                                                                                (Obs.: Estes relatórios deverão ser digitados ou escritos com caneta preta para facilitar a leitura e o entendimento do mesmo, quando passado via FAX);
  5. Cópia da sorologia Anti-HIV;
  6. Cópia do CD4 e Carga Viral recente (no máximo até 4 meses atrás);
  7. Cópia dos exames de rotina atuais – no máximo 30 dias – (hemograma, bioquímica e outros que tenha realizado – baciloscopia, urina, PPF, culturas, biópsias, etc.);
  8. Cópia da Notificação de AIDS; e se for o caso: de TB e Hepatites Virais;
  9. Documentação pessoal do paciente: RG, CPF, Certidão de Nascimento ou Casamento, Cartão do SUS. (Originais na entrada do paciente)
  10. Endereço e telefone para contato do responsável pelo paciente

OBS.: o paciente deverá vir munido de todos documentos originais principalmente do RG; a Assistente Social da Casa atende para entrevista de segunda a sexta-feira, das 7 às 9h.

NORMAS PARA O ACOLHIMENTO NA INSTITUIÇÃO

  • O paciente deve aceitar espontaneamente a internação e o tratamento;
  • Os responsáveis deverão buscar o paciente para ir para casa, quando a Direção comunicar e quando este receber alta;
  • A família deverá visitá-lo pelo menos a cada 15 dias;
  • A família deverá nos informar o endereço de seus familiares (pai; mãe; filhos; irmãos e outros) e telefones para contato e deverá se responsabilizar por nos informar quando estes dados forem alterados;
  • Se o paciente recebe BENEFÍCIO, deverá repassar 80% para a Instituição, para fins de manutenção do mesmo; 20% para compras pessoais quando eles pedem;
  • Em caso de óbito, a família deverá arcar com as despesas de traslado para a cidade de origem;
  • O paciente deverá vir acompanhado por um familiar ou responsável e trazer os documentos originais;
  • Não é permitido fumar na Casa de Apoio.

Atenciosamente,

Ir. Inêz de Fátima dos Santos Godoy

Presidente Local

Casa de Apoio Sol Nascente II